Ex-presidente do TJBahia,foi denuciado por porte ilegal de arma


Metro1. A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou uma denúncia contra o ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Gesivaldo Britto, por posse ilegal de arma. Segundo o jornal O Globo, a Polícia Federal havia encontrado uma pistola dentro de um veículo de Britto, durante realização de busca e apreensão na Operação Faroeste, no final do ano passado.

A denúncia contra o desembargador afastado foi apresentada pela subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, à corte especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O crime é passível de pena de um a três anos e multa.

O relatório da PF aponta que Gesivaldo assumiu que a arma era sua durante a operação de busca e apreensão. Ele só não foi preso em flagrante por conta das prerrogativas de desembargador. “A propriedade da arma foi prontamente assumida pelo investigado, caracterizando assim prova da materialidade do delito e indícios suficientes de autoria do delito previsto no art. 12 da lei 10.826/13”, escreveu a PF.

O ex-presidente do TJ-BA já havia sido denunciado pela PGR outra vez. Ele é acusado de fazer parte de uma organização criminosa que atuava na venda de decisões judiciais para favorecer empresários em disputa de terras no oeste da Bahia, na Operação Faroeste.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0