CNJ julga venda de sentenças no TRT-5; Toffoli se declara suspeito


O primeiro item da pauta de hoje (24) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é o processo administrativo contra quatro desembargadores e um juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, na Bahia.

Os magistrados foram alvo da Operação Injusta Causa, deflagrada há 15 dias pela Polícia Federal (PF),  baseada em denúncia feita inicialmente ao CNJ.

As investigações apontam que eles vendiam sentenças, ao receber parte de honorários pagos a advogados que ganhavam causas no TRT.

De acordo com o site O Antagonista, o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, se declarou suspeito para julgar o caso.

Procurado por meio de sua assessoria, o ministro não informou o motivo da recusa. O julgamento será conduzido por Luiz Fux.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0