Integrantes do Itamaraty têm a expectativa de que o discurso do presidente Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral da ONU, nesta terça-feira, siga uma linha “mais moderada” do que os anteriores. É praticamente consenso, no entanto, que a fala não tem capacidade de restaurar a imagem do Brasil no exterior. A avaliação dos diplomatas é que a falta de credibilidade do presidente e do país permanecerão, já que todas as ações de Bolsonaro vão em direção oposta ao equilíbrio e à moderação. A informação é do blog de Bela Megale, do jornal “O Globo”.

Entre essas ações, diplomatas apontam o negacionismo do presidente sobre a vacina, o desmonte da política ambiental e os discursos golpistas, em especial no 7 de setembro. Lembram que também pesa contra a credibilidade de Bolsonaro as duas falas que já fez na ONU, repletas de teorias negacionistas e com ataques a outras nações. G1

Sobre o Autor

Redação

Site de Notícias de Saúde,10 anos levando informações locais regionais .

Ver todos os Artigos