Prejuízo investigado é de R$ 7 milhões 



Investigado por comendar um esquema de pirâmide no município de Jequié, no sudoeste da Bahia, o estudante de medicina Henrique Sepúlveda, 27 anos, nega que tenha cometido o golpe de um prejuízo estimado em R$ 7 milhões. Em entrevista ao G1, ele revelou ter mudado de endereço após ameaças de morte.

Segundo a defesa de Henrique, após se destacar e figurar no top 4 da plataforma de operações binárias IQoption, ele foi convidado por algumas pessoas para atuar como gestor financeiro. A reportagem diz ainda que ele teria desenvolvido a atividade por 2 anos e 7 meses – quando reinvestiu dinheiro de amigos e parceiros e obteve “lucros consideráveis”.

No entanto, ainda segundo a defesa do jovem, as negociações que antes eram lucrativas passaram a representar prejuízo. M1

Sobre o Autor

Redação

Site de Notícias de Saúde,10 anos levando informações locais regionais .

Ver todos os Artigos