Lava Jato queria prender Gilmar Mendes e Toffoli, diz hacker


A Operação Lava Jato tinha o objetivo de prender os ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, segundo informou o hacker Walter Delgatti Neto à CNN Séries Originais, em entrevista exibida ontem (20). Delgatti ficou conhecido como o hacker de Araraquara (SP), após ter divulgado conversas privadas de procuradores com o ex-juiz Sergio Moro, em meados do ano passado.

“Eles queriam. Eu não acho, eles queriam. Inclusive Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Eles tentavam de tudo pra conseguir chegar ao Gilmar Mendes e ao Toffoli, eles tentaram falar que o Toffoli tentou reformar o apartamento e queria que a OAS delatasse o Toffoli, eles quebraram o sigilo do Gilmar Mendes na Suíça, do cartão de crédito, da conta bancária dele, eles odiavam o Gilmar Mendes, falavam mal do Gilmar Mendes o tempo todo”, afirmou.

Ainda segundo Delgatti, outros ministro do STF queriam ajudar na operação. Ele conta ter acessado o celular de quatro ministro do supremo, além do presidente Jair Bolsonaro, do deputado federal Eduardo Bolsonaro, do vereador pelo Rio Carlos Bolsonaro e de pernalidades como Neymar e William Bonner.

O hacker afirma também que o foco do hackeamento, no começo, nunca foi a Lava Jato. “Eu não tinha como foco a Lava Jato. Se eu tivesse, teria conseguido antes. Quando eu tive acesso, acabei me decepcionando, vi que o crime estava sendo cometido entre eles”, conta.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0