MP-BA recomenda que empresa apresente modelo de rompimento de parte interna de barragem em Jacobina


O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou que a empresa JMC – Yamana, responsável pela barragem que teve parte da estrutura interna rompida, em Jacobina, na Bahia, apresente o modelo conceitual do rompimento hipotético, bem como a mancha de rejeitos respectiva. A informação foi divulgada pelo site G1.

O pedido foi feito por meio do promotor de Justiça Pablo Almeida. A empresa tem 60 dias para apresentar o documento ao MP-BA.

De acordo com o promotor, a análise hipotética é necessária para verificar se a área da empresa onde estão os trabalhadores da barragem eventualmente poderia ser afetada por um rompimento da parede secundária.

A parte interna da barragem de rejeitos da mineradora Yamana Gold desmoronou na quarta (2), em Jacobina. Uma caminhonete foi soterrada, mas ninguém estava no veículo no momento e não houve registro de feridos.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0