Secretaria Municipal de Educação de Caém participa do Programa de (Re)Elaboração dos Referenciais Curriculares


A Secretaria Municipal de Educação de Caém, desde 2018, vem em um processo de mobilização e discussão com os protagonistas da educação do município, com a participação da comunidade em geral, na construção do seu referencial curricular para que tenha características significativas condizentes com a realidade do município. Para fortalecer esta ação, em maio de 2020, a Secretaria formaliza parceria com o Programa de (Re) Elaboração dos Referenciais Curriculares nos Municípios Baianos para que, em conjunto com outros municípios e órgãos orientadores e responsáveis pela educação na Bahia, possa dar continuidade às discussões e ações formativas.

Sobre o programa: O Programa de (Re)Elaboração dos Referenciais Curriculares acontece pela ação da Undime seccional Bahia, em parceria com a União dos Conselhos Municipais de Educação – Uncme, Universidade Federal da Bahia – UFBA e Itaú Social para mobilizar os municípios dos 27 Territórios de Identidade para produzir seus Referenciais Curriculares, tendo como base o Documento Curricular Referencial da Bahia, contemplando adaptações/ contextualizações locais e territoriais. Esse movimento curriculante vem a cada palestra confirmando as propostas já elaboradas pelos educadores municipais no texto base do currículo local, o que tem deixado os educadores cada vez mais motivados e envolvidos; “estamos no caminho certo”, é esse o sentimento expresso pelos educadores.

Na primeira etapa do programa, o município de Caém publicou em Diário Oficial a Comissão de Governança, que é responsável, entre outras atribuições, por mobilizar a comunidade escolar para engajamento em todo o processo, realizar cronograma de desenvolvimento das ações do município e compor Grupos de Estudos e Aprendizagens para estudos críticos e produção do referencial.

Em tempos de pandemia, é importante destacar que as ações e discussões vem acontecendo por meio online, de forma que educador e educador vem participando de lives com temas diversificados, a saber: “Educação de Pessoas Jovens”; “Adultas e Idosas”; “Fundamentos e princípios da Educação Especial”; “Educação Quilombola”; “Educação Indígena”; “Educação do Campo”. Pensar um processo educacional em que a diversidade, inclusão e respeito sejam pautas centrais é indispensável para construir repertório que dialogue com a realidade diversa dos estudantes.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

2