Seduc do município de Caém realiza o 1º Seminário Municipal de Educação Especial.


Na última segunda-feira (01), a Secretaria de Educação do município de Caém realizou o I seminário de Educação Especial e Inclusiva, no Colégio Padre Alfredo Haasler, na sede do município. O evento, contou com profissionais da educação de todo município. Um dos objetivos do evento era discutir o atual contexto educacional das escolas da Rede Municipal, na perspectiva da Educação Especial Inclusiva com foco em estudantes com Transtorno Espectro Autista – TEA.

O cientista Augusto Coutinho que também é autista, mediou a palestra sobre “Um olhar sobre a inclusão da pessoa com deficiência e transtornos do espectro autista (TEA)”, que entre outras coisas apresentou a diversidade do espectro autista, bem como a importância da classificação de TEA para que dessa forma as pessoas com autismo pudessem ser melhor acolhidas e acompanhadas pelo serviço de saúde. Na oportunidade Coutinho também deu alguns exemplos de como é a visão de mundo, gestão das emoções e memórias de pessoas autistas, buscando ilustrar situações e contribuir com sugestões de abordagens as situações apresentadas e que serão úteis no cotidiano escolar e social.

O evento também contou com a presença da Promotora de Justiça, Rócio Garcia Matos que juntamente com o promotor de Justiça, Pablo Almeida mobilizaram a criação do projeto ‘Todas as Escolas São para Todos os Alunos’, ano passado. A promotora destacou o comprometimento da Gestão Juntos Faremos Mais em disponibilizar recursos e estrutura para que a Educação Especial funcionasse na sede e também no interior do município, nos povoados de Piabas e Gonçalo. Tratou também da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei Nº 13.146/2015) e os principais desafios de executar políticas públicas de inclusão em município de pequeno porte e que ainda lidam com perspectivas muito contraditórias sobre inclusão e diversidade,

O primeiro seminário promoveu várias reflexões, entre elas, algumas lições se destacaram, como o fato o direito a educação gratuita inclusiva e de qualidade, de modo que coletivamente, o município deve trabalhar para assegurar que esse direito seja garantido. No ambiente escolar o atendimento educacional especializado deve atuar de forma colaborativa para entender que todos e todas estudantes são responsabilidade de todos educadores e educadoras, considerando a diversidade existente entre eles e elas e buscando sempre novas formas de promover de forma inclusiva o saber e aprendizagem.

O evento contou com as presenças da Secretária de Educação Lucinéia Carvalho, o vice prefeito Osíris Ferreira, Promotora de Justiça Rócio Garcia, Cinara Vilas Boas que é uma das responsáveis pela educação especial no município, Mariane Alves do conselho tutelar municipal, os vereadores Toinho Araponga e Pablo Piahuy, além de profissionais de outros municípios a exemplo, Lenira Ypsilon do Atendimento Educacional Especializado de Saúde, Ivaneide Durães de Miguel Calmon, Adriana da Silva de Ourolândia e Franciane de Lima do Aprova Já.

Esse evento marca um passo importante na construção de direitos no município de Caém. Inclusão é um direito que a prefeitura de Caém em conjunto com a Secretaria de Educação estão buscando garantir e tem funcionado e promovido mudanças significativas já percebidas pela população.

PREFEITURA DE CAÉM JUNTOS FAREMOS MAIS

ASCOM


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0