Caém.Dezembro Vermelho: Mês de Conscientização e combate a AIDS


Falta de informação e tabu prejudicam acesso ao tratamento.

A Aids (abreviação de Acquired Immune Deficiency Syndrome) é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico, conhecida também por “Síndrome da Imunodeficiência Adquirida”, causada pelo HIV. Este vírus ataca as células de defesa do corpo humano, deixando o organismo mais vulnerável para doenças e infecções.
Apesar da evolução nas formas de tratamento e prevenção, a AIDS continua sendo uma preocupação para os brasileiros e brasileiras, mesmo o Brasil conseguindo diminuir o número de mortes em decorrência da doença sexualmente transmissível. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade passou de 5,7 a cada 100 mil habitantes, em 2014, para 4,8, em 2017.

Neste ano (2018), o Brasil completa 30 anos de oferta do tratamento da doença por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Desde 2013, os medicamentos (antirretrovirais) podem ser acessados nas unidades de saúde pelos soropositivos independentemente da quantidade de vírus apresentada no corpo. Essa medida, somada à melhoria nas técnicas de diagnóstico e à disseminação de informações, foi determinante para a redução de mortes e a garantia de tratamento.
O Governo Federal considerou o último mês do ano como Dezembro Vermelho, para conscientizar sobre o combate à Aids .

Formas de contágios

Como o HIV, vírus causador da Aids, está presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno, a doença pode ser transmitida de várias formas:

-Sexo sem camisinha por vias vaginal, anal ou oral;
-De mãe infectada para o filho durante a gestação, o parto ou a amamentação;
-Uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa;
-Transfusão de sangue contaminado com o HIV;
-Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados corretamente.

Formas de proteção

Algumas medidas simples servem para evitar a doença, usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar seringa, agulha e outro objeto cortante com outras pessoas, exigir esterilização dos objetos em manicures, pedicures e ações relacionadas. As unidades de saúde pública distribuem gratuitamente preservativos e podem ser acessados por qualquer pessoa que também podem tirar dúvidas e conversar com profissionais presentes nas unidades de saúde.
A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas doenças sexualmente transmissíveis, como a aids, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo. Além disso, evita uma gravidez não planejada. Por isso, use camisinha sempre. Guardar e manusear a camisinha é muito fácil, diante disso é muito importante o uso desse método em todas as relações sexuais.

Diversas ações de celebração do Dia Mundial contra a AIDS (1º de dezembro) e do mês conhecido como Dezembro Vermelho—em referência ao laço vermelho que simboliza a solidariedade de pessoas ao redor do mundo com a resposta à epidemia de AIDS—contaram com apoio e participação do UNAIDS no Brasil. O objetivo desta estratégia é ajudar a dar voz às diversas organizações envolvidos neste objetivo comum: o de acabar com a epidemia de AIDS até 2030.

Abaixo algumas ações desenvolvidas na Bahia.

Viva Melhor Sabendo Salvador (07 a 09 de dezembro)

O projeto Viva Melhor Sabendo Jovem está desenvolvendo diversas atividades relacionadas ao Dezembro Vermelho em Salvador. Entre as atividades, estão a participação no IV Seminário Posihivamente (7 de dezembro) e ações de testagem e prevenção para HIV e sífilis. Estes voluntários do projeto implementado pelo UNICEF na Bahia como parte do Plano Conjunto da ONU sobre AIDS 2018-2019, contam com um ‘teste truck’ que estará no Festival de Verão de Salvador, dias 8 e 9 de dezembro. As atividades contarão com o apoio e a participação do UNAIDS, em parceria com o UNFPA e o Grupo de Apoio à Prevenção à AIDS (GAPA) da Bahia e realização do UNICEF.

Lançamento do trailer ‘Carta Para Além dos Muros’ (30 de novembro)

As celebrações em torno do Dia Mundial contra a AIDS contaram com o lançamento do trailer do documentário longa-metragem Carta Para Além dos Muros, produzido pela Canto Produções, que tem consultoria técnica e apoio institucional do UNAIDS no Brasil. O objetivo do documentário, com lançamento previsto para abril de 2019, é discutir a cronologia da resposta ao HIV e à AIDS no Brasil, sob diferentes olhares e perspectivas, desde o início da epidemia nos anos 1980 até os dias atuais, com seus desafios relacionados a estigma e discriminação .

PREFEITURA DE CAÉM JUNTOS FAREMOS MAIS.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0