MP Militar diz que não pode investigar ataques de coronel a ministra do STF


O Ministério Público Militar informou ontem (24) que não tem competência para analisar as declarações do coronel da reserva do Exército Antônio Carlos Alves Correia, que ameaçou ministros do Supremo Tribunal Federal.

Segundo o órgão, por não se tratar de crime militar, o caso deve ser apurado pelo Ministério Público Federal, na esfera da Justiça comum.

A manifestação do MPM vem após uma representação encaminhada pelo Exército, que solicitou a abertura de um inquérito para apurar possível ilegalidade.

No vídeo, divulgado na última segunda (22), o coronel chama a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, de “salafrária e corrupta”, além de fazer ameaças aos ministros do STF. Ele diz que se alguma medida for tomada pelo TSE em relação à acusação de crime eleitoral contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), os ministros serão “derrubados”.


Você gostou? Compartilhe com seus amigos

0