Justiça bloqueia bens de empresa responsável pela Cavalo Marinho I

Os bens móveis, imóveis e direitos creditícios dos responsáveis pela embarcação Cavalo Marinho I, cujo naufrágio deixou 19 mortos há mais de um ano, foram bloqueados pela Justiça.

Proferida pelo juiz titular da Vara Cívil, Vinícius Simões, a decisão tem caráter provisório e preventivo e atende a um requerimento de Tutela Cautela Incidental interposto pela unidade da Defensoria Pública em Itaparica.

Com a decisão, tanto a empresa CL Empreendimentos, quanto o sócio, Lívio Garcia Júnior, ficam impedidos de praticar qualquer ato de alienação, doação ou desfazimento de bens e créditos para assegurar o direito de indenização dos sobreviventes e familiares das vítimas do acidente.

A medida foi publicada no dia 13 de setembro. Ainda cabe recurso a decisão.

André Araujo

André Luiz Araújo é formado em radialismo . Exerce a profissão há 20 anos , onde mantem o Blog Espaço Aberto.Net ,8 anos levando noticias locais e regionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *