Gilmar Mendes suspende ação penal contra Jacob Barata

As decisões beneficiaram Miguel Iskin, da Oscar Iskin, Gustavo Stellita, sócio de Iskin em outras empresas, e Daurio Speranzini Junior, executivo da GE e ex-executivo da Philips. Eles foram presos em julho.

Os empresários faziam parte da lista de 23 pessoas que foram denunciadas ontem (7) pelo Ministério Público Federal em decorrência das operações Fatura Exposta e Ressonância, que investigam corrupção e fraude de licitação na Saúde do Estado fluminense, em especial o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia.

As investigações apontam que o ex-governador Sérgio Cabral e o então secretário Sérgio Cortes comandaram o desvio de R$ 300 milhões em contratos fraudados com a participação de empresários que forneciam próteses para o Into.

André Araujo

André Luiz Araújo é formado em radialismo . Exerce a profissão há 20 anos , onde mantem o Blog Espaço Aberto.Net ,8 anos levando noticias locais e regionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *